• jamrighetto

MEU TESTAMENTO

Atualizado: 24 de Ago de 2020




“Um dia um médico atestará que meu cérebro cessou de funcionar e que, numa forma essencial, minha vida parou.



Quando isso acontecer, não tente introduzir vida artificial dentro do meu corpo através de máquinas.



Ao invés disso, dê minha visão para um homem que nunca viu o sol nascer ou o rosto de um bebê ou o amor nos olhos de uma mulher.



Doê meu coração a uma pessoa cujo próprio coração não fez outra coisa senão causar dias infindáveis de dor.



Doê meus rins para alguém que depende de uma máquina para viver, semana após semana.



Dê meu sangue, meus ossos, cada músculo e nervo do meu corpo e encontre um jeito de fazer crianças aleijadas andarem.



Explore cada canto do meu cérebro. Pegue as minhas células, se for necessário, e deixe-as crescer a fim de que, algum dia, um menino mudo seja capaz de gritar pelo gol de seu time e uma menina surda possa ouvir o som da chuva na vidraça de sua janela.



Queime o que sobrou de mim e espalhe as cinzas ao vento, para ajudar as flores crescerem.



E se você quiser, realmente enterrar alguma coisa minha, que sejam minhas culpas, minhas fraquezas e todo meu preconceito contra meu semelhante.



Dê meus pecados ao diabo.



Dê minha alma a deus.



Se você quiser lembrar-se de mim, faça-o com uma boa ação ou com uma palavra para alguém que necessite de você.



Se você fizer tudo o que eu pedi, eu viverei para sempre”.



(adaptação de “para lembra-se de mim”, de robert m. Test-cincinatti post.)

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo