• jamrighetto

ÚLCERA PÉPTICA

Atualizado: 24 de Ago de 2020

SE NÃO HOUVER FRUTOS, VALEU A BELEZA DAS FLORES.

SE NÃO HOUVER FLORES, VALEU A SOMBRA DAS FOLHAS.

SE NÃO HOUVER FOLHAS, VALEU A INTENÇÃO DA SEMENTE” - HENFIL”.

O QUE É ÚLCERA PÉPTICA? É um termo usado para designar lesões nas paredes do esôfago, estômago e duodeno e pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago, tensão e até por medicamentos.

É também uma doença infecciosa causada pela bactéria Helicobacter pylori na sua maioria, o fumo, bebidas alcoólicas, alimentos e fatores hereditários são também fatores que influenciam o aparecimento de úlceras.

Atualmente, com a eficácia dos medicamentos, o tratamento geralmente é realizado por um período curto (a não ser que se faça necessário tratamento de manutenção). O mito da dieta deixou de ser o “fantasma” que foi até décadas atrás. Sobre “garrafadas” não acredite, e conselhos, evite-os, pois o nosso organismo pode reagir de maneiras diferentes.

Principais sintomas: 1. Sensação de estômago cheio após as refeições (má digestão) 2. Enjoo (náusea) 3. Dor na região epigástrica (estomacal) 4. Queimação (azia)

RECOMENDAÇÕES ÚTEIS PARA O SEU TRATAMENTO

Via de regra evite os alimentos que não “caem” bem no seu estômago. Procure fazer uma dieta bem balanceada, rica em fibras.

O aparelho digestivo tem como função principal, após a digestão, a absorção dos nutrientes para que sejam transformados em energia, energia esta necessária para o bom funcionamento de todo o corpo humano. Lembre-se, a digestão inicia-se na boca com a ação da saliva sobre os alimentos. Procure alimentar-se devagar, mastigando bem os alimentos, pois isto facilitará o trabalho do estômago, que é responsável pela degradação de substâncias nutritivas em partículas menores, através da ação do ácido clorídrico e de enzimas digestivas, para que se processe bem o restante da digestão. Por isso coma com calma e em lugares sossegados (faça o horário e o local das refeições serem prazerosos); isto evitará sintomas desagradáveis, como por exemplo, a azia e má digestão.

As recomendações descritas a seguir são orientações a serem observadas, porém NÃO PROIBIDAS; não se culpe se infringi-las.


1. Evite refeições pesadas e gordurosas (feijoada, dobradinha, churrasco de carne gorda e com vinagrete, etc.), pois elas exigem o aumento da produção de ácido clorídrico para se processar uma melhor digestão.


2. Evite frituras em geral (ovo frito, batata e mandioca frita, bife a milanesa, torresmo, pastéis, coxinhas, etc.).


3. Evite alimentos condimentados (catchup, conservas, picles, vinagrete, pimenta, mostarda, etc.) e temperos como o alho, cebola e hortelã.


4. Evite sanduíches e refeições rápidas (fast food).


5. Evite alimentos de difícil digestão (pimentão, pepino, berinjela, melão, melancia, etc.).


6. Evite alimentos em conservas, enlatados e embutidos (salsicha, salame, presunto, mortadela, etc.).


7. Não tome leite em excesso (no máximo 1 copo ao dia, na refeição matinal e de preferência que seja leite desnatado); evite chocolate.


8. Faça 3 refeições diárias (desjejum, almoço e jantar) obedecendo aos horários certos; nos intervalos, faça pequenas refeições (lanche): vitamina de frutas, suco de frutas, frutas, bolacha de água e sal, queijo fresco, etc. Evite tomar líquidos durante as refeições.


9. Prefira carnes brancas e grelhadas.


10. Evite o açúcar, pois ele aumenta a acidez no estômago.


11. Evite alimentos e líquidos muito quentes.


12. Evite frutas cítricas (laranja, limão, abacaxi, kiwi, tomate) se a sua tolerância a eles não for boa.


13. O café e o chá mate são ácido-estimulantes; evite-os, principalmente de estômago vazio. Caso não seja possível, tome “pingado” e quando “puros” somente após as refeições (de estômago “cheio”).


14. O fumo, por causa da nicotina, prolonga o tratamento e dificulta a cicatrização da úlcera, através dos seguintes mecanismos: diminui a produção de muco que é uma barreira de proteção contra o ácido, diminui a velocidade de reepitelização da mucosa do estômago e do duodeno, diminui a produção de bicarbonato pelo pâncreas que é uma maneira de neutralizar em parte o ácido produzido pelo estômago, etc. Deixar de fumar é o ideal, mas se isso não for possível e lhe causar tensão, reduza o número de cigarros.


15. A tensão e o nervosismo aumentam a secreção gástrica; por isso, manter a calma ainda é um dos melhores “remédios”. Procure, se este for o seu caso (não é fácil nos dias de hoje não ter problemas), modificar seu estilo de vida evitando tensão e fazendo caminhadas. Combata à tensão e frustrações através de: ingestão de alimentos naturais e com alto teor de fibras; evitar uso em excesso de álcool, café, sal e açúcar; adotar métodos que promovam o relaxamento físico e mental, assim como ser tolerante, flexível e procurar adaptar-se às mudanças; adotar atitudes de autoestima, dinâmicas e positivas, e com sabedoria em relação à vida; saber: dizer não, saber delegar responsabilidades e saber administrar o tempo; evitar a ansiedade e viver o momento presente; enfim, ser uma pessoa alegre e bem humorada, considerando as devidas situações e dimensões. Isto tornará o ato de viver mais gratificante e terá, com certeza, mais momentos felizes.


16. Procure não dormir de “estômago cheio”; faça um lanche no máximo até 1 hora antes de deitar-se. Evite ingerir alimentos no meio da noite, em especial leite. Caso você tenha este hábito, devido acordar à noite com dor no estômago, saiba que com o uso correto da medicação isto irá cessar.


17. Evite as bebidas gasosas (água gasosa, refrigerantes – principalmente os derivados cola, cerveja, champagne, keep cooler, etc.), pois elas são inadequadas por estimularem a produção de ácido.


18. Evite as bebidas alcoólicas, principalmente às fermentadas (cerveja, chope e vinho), pois são estimulantes ácidos. Em ocasiões especiais, dê preferência a uma dose de uísque ou vodka, bebendo-a diluída em gelo. Nunca beba de estômago vazio.


19. Evite tomar medicamentos, tais como: aqueles que contenham ÁCIDO ACETILSALICÍLICO (DORIL, AAS, MELHORAL, ASPIRINA, SONRIZAL, SAL DE FRUTA, ETC.); DORFLEX, TANDRILAX, DORILAX ANTIGRIPAIS, CAFEÍNA, ETC., ANTIINFLAMATÓRIOS NÃO ESTERÓIDES: (NIMESULIDA, PIROXICAM, DICLOFENACO, IBUPROFENO [ALIVIUM], MELOXICAM, NAPROXENO, CETOPROFENO, ETC.), comprimidos para dor ou febre em geral, certos antibióticos, pois estes medicamentos são irritantes da mucosa gástrica podendo reabrir a sua úlcera, provocar dor e até hemorragia digestiva. Saiba que existem outros medicamentos que irritam a mucosa do estômago e do duodeno, e que provocam dor, PORTANTO NÃO SE AUTOMEDIQUE (em caso de necessidade, o uso de DIPIRONA, NOVALGINA, MAGNOPYROL, BUSCOPAN, TROPINAL, PARACETAMOL E TYLENOL não é contra indicado).


20. Evite ingerir medicamentos de estômago vazio, a não ser que seja orientado do contrário (são poucos os medicamentos que necessitam ser ingeridos com o estômago vazio).


21. Crie o hábito de observar a coloração de suas fezes; caso elas estejam de cor preta ou apresentem sangue, sem que você esteja fazendo uso de medicamentos para anemia ou não tenha feito uso de alimentos que contenham derivados do sangue (chouriço, sangue de frango cozido, molho pardo, etc.), é sinal de que está ocorrendo um sangramento no seu aparelho digestivo. Comunique-me imediatamente o fato, para que sejam tomadas providências adequadas (evite dirigir ou exercer qualquer outra atividade que exija esforço).


22. Você não deve preocupar-se em excesso com a sua úlcera, pois se trata de uma doença benigna que, se tratada corretamente, não oferece maiores problemas. No entanto, não se esqueça de que o fato dos sintomas terem desaparecido não significa que sua úlcera esteja cicatrizada; ela pode estar em atividade e eventualmente complicar-se (hemorragia, perfuração ou supurada como é popularmente conhecida), podendo exigir até uma cirurgia, porém o tratamento cirúrgico como conduta terapêutica inicial, via de regra, é raro.


23. OBSERVE A POSOLOGIA CORRETA DE SEUS MEDICAMENTOS (procure não se esquecer de tomar seus medicamentos, nem dê intervalo entre uma caixa e outra do medicamento).


24. NÃO ACEITE TROCA DOS MEDICAMENTOS PRESCRITOS NA FARMÁCIA SEM AUTORIZAÇÃO; SAIBA QUE O BARATO PODE SAIR CARO.


25. Com a observação das medidas acima descritas, você certamente estará ajudando no sucesso de seu próprio tratamento. Procure adotá-las e BOA SORTE.


Em caso de qualquer dúvida, entre em contato comigo pelos telefones 3521.6053, 98868.6053 ou 99981.1115.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo